como investir em ações com pouco dinheiro

Como investir em ações com pouco dinheiro

Muitos pensam que para investir em ações é preciso uma grande soma de dinheiro. Isso porque a chamada renda variável possui mais riscos do que a renda fixa ou fundos de investimento. No entanto, disciplina e estudo são a chave de como investir em ações com pouco dinheiro.

É claro que, para ganhar dinheiro com investimentos, você primeiro tem que construir uma base firme. Trata-se apenas de estabilizar sua vida financeira, não de ser um milionário. Além disso, saber o que está fazendo minimiza os riscos e otimiza os ganhos.

Se você tem interesse em saber como investir em ações com pouco dinheiro, este artigo pode servir como um guia inicial. Nós vamos apresentar os principais passos, os cuidados a tomar e algumas das informações que você precisa para começar a perseguir seu sonho no mercado financeiro.

Leia mais: Empréstimo consignado: quem pode contratar e quais são os juros?

Como funciona o investimento em ações?

Antes de explicar como investir em ações com pouco dinheiro, vamos falar um pouco sobre como funciona essa forma de ganhar dinheiro. O investimento em ações é chamado de renda variável, pois ao adquirir um título em determinado valor, ele pode mudar com o tempo.

Aproveite a oportunidade

💳 O BTG+ oferece benefícios e experiências únicas para quem quer um cartão cartão de crédito sem anuidade e que entende suas necessidades.

Solicite seu cartão!

As ações são uma parte de uma empresa de capital aberto. Conforme o capital dessa empresa sobe ou desce, o valor das ações faz o mesmo movimento. Assim, é preciso investir em companhias com perspectiva de melhorar os negócios. O investimento é feito no ambiente da Bolsa de Valores, ela mesma uma empresa de capital aberto, com o nome de B3.

Isto é: há uma estabilidade menor do que o investimento em renda fixa, pois seus rendimentos dependem muito do desempenho dessas empresas. Isso é bom e ruim ao mesmo tempo, porque essa variação pode ser para cima ou para baixo. O risco vem acompanhado da possibilidade de ganho.

Dessa forma, o mercado premia o conhecimento, a astúcia e mesmo a sorte. Quanto mais limitados seus recursos, mais conhecimento você precisa, pois os riscos são proporcionalmente maiores. Isso porque, com menos dinheiro, é mais difícil ter uma carteira de investimentos diversificada para minimizar os riscos.

Você precisa de uma conta em uma corretora de investimentos, ou banco que ofereça esse serviço, para investir. Eles geralmente avaliam seu perfil de risco e te ajudam a dar os primeiros passos nessa caminhada.

Como investir em ações com pouco dinheiro: 3 passos

Agora que você entendeu como funciona o investimento em renda variável, é hora de ver, passo a passo, como fazer. Dividimos eles em três: preparação financeira, planejamento do investimento e execução. Será um guia simples para investidores iniciantes darem seus primeiros passos e ajudar na busca por outras informações, também necessárias para a atividade.

Preparação financeira

Como dissemos acima, não é preciso muito dinheiro para investir. Porém, é necessário ter um mínimo de estabilidade. Afinal, uma pessoa endividada, com dificuldades para administrar o próprio orçamento não vai conseguir planejar os passos futuros.

Crie um fundo de emergência, com os gastos de 5 ou 6 meses. Assim, você terá uma proteção contra as dificuldades comuns do mercado financeiro. Além disso, é importante passar um bom tempo estudando sobre o assunto para entrar nele com algumas competências básicas.

Aproveite a oportunidade

💳 Você foi selecionado para ter um cartão de crédito que não cobra anuidade, com limite de até 7 mil reais e que aprova na hora: abra uma conta gratuita no Banco Pan!

Com esse dinheiro e algum conhecimento, defina seus objetivos. Isso é bastante importante, porque sem eles em mente os primeiros insucessos vão desmotivar muito. Essa é a causa pela qual muitos investidores iniciantes acabam desistindo.

Selecionando uma corretora

Você já tem ideia do que quer, do quanto e como quer investir. Agora, é o momento de selecionar uma corretora, para deixar esses planos ainda mais concretos. Alguns bancos prestam este serviço também, então é uma boa verificar se você já tem uma conta em um deles.

A corretora é quem liga você aos possíveis investimentos. Os principais critérios para escolher são os custos em relação com a qualidade do atendimento e serviços. Como tratam-se de investimentos, talvez “economizar” acabe gastando mais dinheiro no longo prazo. Afinal, um mau atendimento e poucos serviços podem levar a investimentos piores, o que rende menos dinheiro.

O próximo passo é traçar seu perfil de investimento. Isso geralmente é feito pela própria corretora, com os dados que você disponibiliza na abertura. Esse perfil pode ser conservador, mediano ou agressivo.

Para quem acabou de começar, aconselhamos o perfil conservador. Isso porque, em proporção, os riscos são maiores para investimentos pequenos.

Continua após a publicidade

Saiba mais: Rendimento CDI: descubra qual o significado e o impacto

Comprando suas primeiras ações

Depois de toda a preparação, é hora de comprar suas primeiras ações. Porém, o que se deve levar em conta? Depende um pouco das suas metas. Dinheiro rápido e alto vem apenas com grande risco, ou informação valiosa.

Como num sistema de apostas, colocar seu dinheiro em local seguro dá um dinheiro modesto, mas confiável. É o caso de empresas consolidadas, com saúde financeira e um modelo de negócios em dia com o mercado. Em certos casos, a curva do valor das ações é tão retilínea, que pode-se usar como poupança.

Ao contrário, se, por exemplo, um setor da tecnologia vai bombar daqui 3 anos e só você sabe disso, o dinheiro ali vai render. Sejamos realistas: é improvável que isso aconteça a um iniciante.

No entanto, não existem apenas esses dois extremos e estudar bastante pode te ajudar muito a encontrar seu lugar ideal na relação risco/rendimento. Para isso, é preciso muita informação sobre as novidades do mercado financeiro.

O Meu Portal Financeiro é o lugar perfeito para que você encontre as atualidades e se mantenha informado. Desde contas em bancos, até fintechs e os investimentos mais quentes do mercado, é só seguir a gente para acompanhar!

 

Total
35
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
como sair das dívidas

Como sair das dívidas? Veja 5 conselhos para ficar no azul!

Próximo
falta de dinheiro

Falta de dinheiro: 5 soluções para sair do aperto

Posts Relacionados
Total
0
Share