O que é FGC Fundo Garantidor de Crédito? Saiba os detalhes

o que é fgc fundo garantidor de crédito

Para diversificar a sua carteira de investimentos sem abrir mão de segurança, você precisa entender o que é FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Assim, mesmo obtendo uma baixa rentabilidade, você se mantém mais estável.

Em resumo, o FGC é um fundo que preserva o patrimônio do investidor caso a instituição financeira venha a falir. Para isso, o mecanismo torna Certificados de Depósitos Bancários, Letras de Crédito do Agronegócio e Letras de Crédito Imobiliário tão seguros quanto a poupança.

Porém, é importante saber que protege apenas alguns ativos de renda fixa e possui uma série de regras que limitam sua atuação.

Reunimos diversas informações para que você possa decidir se esse tipo de investimento faz sentido para você!

Leia também: Empréstimo pessoal para negativado: 3 entidades que oferecem

O que é FGC (Fundo Garantir de Crédito)

O FGC é uma forma de garantir aos clientes das instituições financeiras associadas a recuperação do patrimônio investido, caso aconteça um decreto de regime de intervenção ou liquidação extrajudicial.

Continua após a publicidade

É uma instituição privada e sem fins lucrativos. Sua missão é proteger investidores do sistema financeiro nacional e prevenir o risco de uma crise bancária sistêmica.

Como funciona

Normalmente, a instituição atua quando o banco emissor não consegue honrar os pagamentos a investidores. 

Basicamente, o fundo é formado por recursos depositados periodicamente pelas instituições financeiras associadas. Como Caixa Econômica Federal, bancos múltiplos, bancos comerciais, bancos de investimento, bancos de desenvolvimento, sociedades de crédito, financiamento e investimento, sociedades de crédito imobiliário, companhias hipotecárias e associações de poupança e empréstimo.

Existe valor máximo garantido?

É importante ressaltar que não é todo o dinheiro aplicado na instituição financeira que está coberto pelo FGC. Existe um teto de cobertura limitado a R$ 250 mil por CPF/CNPJ em saldo depositado. Sendo que o limite de R$ 1 milhão é renovado a cada quatro anos.

Ou seja, caso um investidor tenha R$ 170 mil investidos em um CDB de um banco por meio de uma corretora e outros R$ 220 mil via outra corretora, porém, sendo do mesmo banco, caso haja uma quebra, ele só terá direito a receber o total de R$ 250 mil do FGC.

Investimentos garantidos pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito

A garantia do FGC se restringe a alguns saldos, ou seja, não engloba todos os investimentos. Confira a lista de garantia, de acordo com o Banco Central:

Aproveite a oportunidade

💳 Você foi selecionado para ter um cartão de crédito que não cobra anuidade, aceito em milhares de estabelecimentos pelo mundo: abra uma conta BV gratuita!

  • Depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio;
  • Depósitos de poupança;
  • Depósitos a prazo, com ou sem emissão de certificado (CDB/RDB);
  • Depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques destinadas ao registro e controle do fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento de salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares;
  • Letras de câmbio;
  • Letras imobiliárias;
  • Letras hipotecárias;
  • Letras de crédito imobiliário;
  • Letras de crédito do agronegócio.

Entenda melhor quais são os principais investimentos cobertos pelo FGC:

Poupança

Embora não seja recomendado por especialistas, é a aplicação mais comum e conhecida do Brasil. Além disso, é uma modalidade fácil de aplicar e movimentar. O rendimento é mensal, sendo atualizado sempre na data de abertura. 

Na caderneta, não há taxas para aplicação, nem incidência de Imposto de Renda, onde os rendimentos são isentos. Ela tem um retorno pequeno e compete apenas com a inflação.

A remuneração da caderneta ocorre apenas uma vez por mês, no aniversário do depósito. Ou seja, caso você decida sacar o valor de uma hora para a outra, pode perder muitos dias de rendimentos. Não se trata de um investimento tão líquido quanto a maioria pensa.

Continua após a publicidade

De qualquer forma, quem investe na poupança pode contar com a segurança do Fundo Garantidor de Créditos até o montante de R$ 250 mil.

Leia também: Como funciona o PIX? Tire todas as suas dúvidas

Tesouro Direto

Nessa modalidade, o emissor é o Governo Federal. Também é uma modalidade bem segura. E existem títulos prefixados, como o Tesouro Prefixado, e títulos pós-fixados, como o Tesouro Selic ou o Tesouro IPCA+, por exemplo, e você consegue investir a partir de R$ 30.

Neste caso, o FGC é acionada caso haja uma falência total do emissor do investimento. Porém, como o Tesouro Direto é um título público emitido pelo Tesouro Nacional, a possibilidade de quebra total é muito remota.

É importante ressaltar que o FGC protege apenas o crédito privado e não público como nesse caso.

CDB

A modalidade de títulos de bancos tem como aplicações mais comuns os pós-fixados. Na qual oferecem como remuneração um percentual de um índice de referência de renda fixa. Comumente, a taxa do CDI. A rentabilidade em alguns bancos pode ser tão baixa quanto a da poupança (de 70% do CDI, por exemplo). Porém, para atrair investidores, alguns outros podem oferecer até mais do que 100% do CDI.

Uma dica para melhorar a rentabilidade é nunca investir em um CDB do seu banco e optar por uma corretora de investimentos. O banco varejista é uma grande instituição e, por isso, paga juros pequenos. Pode ser até semelhante à poupança.

Por isso, os melhores títulos são de bancos pequenos para diminuir o risco. Porém, você não precisa se preocupar já que há garantia do FGC.

Letra de Câmbio

A Letra de Câmbio (LC) é um título de crédito emitido por instituições financeiras para captar dinheiro para suas atividades. Costumam possuir uma rentabilidade e também estão disponíveis na Rico, assim como as LCIs e LCAs.

Você também possui 100% de proteção ao aplicar em uma LC graças ao FGC.

Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio

Continua após a publicidade

O funcionamento das letras de crédito é semelhante à dos CDBs. São emitidas por instituições financeiras, com a diferença de serem restritas àquelas com alguma atividade de crédito relacionada ao setor imobiliário ou do agronegócio. Contam com a cobertura do FGC e são isentos de imposto de renda.

Sem garantia FGC 

É importante lembrar que o FGC não garante o crédito de qualquer investimento. 

Confira alguns investimentos sem garantia do FGC:

  • Letras Financeiras (semelhante ao CDB);
  • Debêntures (títulos de crédito de empresas privadas);
  • Fundos de investimento (de todos os tipos);
  • Certificados de Recebíveis Imobiliários (emitidos por companhias securitizadoras);
  • Certificados de Recebíveis do Agronegócio (emitidos por companhias securitizadoras);
  • Tesouro Direto (títulos do Tesouro Nacional);
  • Aplicações na bolsa de valores (ações, opções e quaisquer derivativos).

Os investimentos não cobertos pelo fundo não são necessariamente arriscados. Porém, é importante analisar com cautela, de preferência com algum conhecimento mais aprofundado sobre o ativo e a instituição financeira que o oferece.

Leia também: Como fazer empréstimo online? Tire suas dúvidas aqui!

Entendeu o que é FGC – Fundo Garantidor de Crédito?

Esperamos que você tenha gostado de conhecer mais detalhes a respeito da segurança do FGC. Se você conhece alguém que poderia gostar desse conteúdo, compartilhe esse artigo!

E para seguir recebendo informações de qualidade sobre o finanças, continue acompanhando o Meu Portal Financeiro.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
debêntures

Debêntures: o que são, como funcionam e como investir

Próximo
o que são investimentos em renda variavel

O que são investimentos em renda variável? Aprenda já

Posts Relacionados
Total
0
Share