calendário bolsa família

Calendário Bolsa Família: saiba como funciona em 2021

Todo início de ano há uma expectativa pelo lançamento do calendário Bolsa Família. Em 2021, a informação foi divulgada na primeira semana de janeiro e trouxe, além das datas, perspectivas de mudanças.

O programa de assistência social é administrado pelo Governo Federal. A gestão acontece através do Ministério da Cidadania e atualmente paga um valor médio de R$ 190 mensais. O auxílio é um importante complemento na renda de mais de 14 milhões de famílias consideradas em situação de vulnerabilidade socioeconômica. 

O calendário com as datas das parcelas tem um papel importante na distribuição do apoio financeiro. Por isso, explicaremos aqui como ele funciona, onde consultar as datas e como ter acesso ao benefício. Confira! 

Leia também: Como funciona o PIX? Tire todas as suas dúvidas

Como funciona o calendário Bolsa Família

É através do calendário do Bolsa Família que o Governo estabelece as datas em que as famílias inscritas no programa receberão o apoio financeiro mensalmente ao longo de todo o ano.

Aproveite a oportunidade

💳 O BTG+ oferece benefícios e experiências únicas para quem quer um cartão cartão de crédito sem anuidade e que entende suas necessidades.

Solicite seu cartão!

As datas de pagamento são determinadas de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS). Esse código está impresso no cartão do Bolsa Família e deve ser usado para acompanhar o dia em que o auxílio estará liberado para retirada.

O calendário completo pode ser consultado pela internet, no site da Caixa. O informativo também está fixado nas agências do banco, em lotéricas e outros locais onde são realizados os pagamentos da bolsa mensal.

Como retirar o benefício

A partir da data divulgada no calendário do Bolsa Família, você tem até 90 dias para retirar o valor. Essa operação pode ser feita com o cartão do programa em qualquer agência ou lotérica da Caixa e outros pontos habilitados.

Uma das novidades deste ano é a “bancarização” do programa. De dezembro de 2020 a março de 2021 a Caixa inseriu gradualmente todos os cartões no cadastro do aplicativo Caixa Tem.

Com isso, o Bolsa Família passou a ser depositado na conta digital de 9 milhões de famílias. De acordo com a Caixa, esse é o número de beneficiários que, até o momento, não tinham uma conta bancária registrada no programa.

A conta poupança digital e o aplicativo Caixa Tem são totalmente gratuitos e facilitam o acesso ao benefício. Entretanto, você poderá optar por seguir retirando a parcela de forma tradicional, pessoalmente com o cartão Bolsa Família.

Leia também: Como aumentar score em 30 dias? Veja 4 dicas aqui

Aproveite a oportunidade

💳 Você foi selecionado para ter um cartão de crédito que não cobra anuidade, com limite de até 7 mil reais e que aprova na hora: abra uma conta gratuita no Banco Pan!

Quem tem direito ao Bolsa Família

Ao longo dos últimos anos o Programa Bolsa Família foi sofrendo mudanças e atualizações para adaptar o auxílio às necessidades do brasileiro. Considerando isso, é importante estar sempre atento às regras de participação.

Atualmente, para ter acesso ao programa de transferência de renda, o chefe da família deve comprovar ingressos mensais de até R$ 89 por pessoa. Nas famílias que possuem crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos, a renda por pessoa deve ser de no máximo R$ 178.

Depois de conseguir a aprovação do cadastro, ainda é necessário cumprir com alguns requisitos para manter o benefício. As exigências estão relacionadas ao controle da saúde de gestantes, crianças e idosos, além da frequência escolar.

Como solicitar o auxílio mensal

Para solicitar a inscrição no Programa Bolsa Família é necessário procurar o órgão municipal responsável pelo cadastramento na sua cidade. Normalmente, essa tarefa está vinculada às atividades de um Centro de Referência da Assistência Social (Cras).

Será através do contato com a entidade responsável pelo programa na sua cidade que você será incluído no Cadastro Único (CadÚnico). O sistema de dados federal é a principal via de acesso ao Bolsa Família e a outros programas sociais do Governo.

Continua após a publicidade

Após realizar o cadastro, o seu pedido de auxílio será avaliado por um sistema informatizado nacional. Esse sistema considera não apenas as regras do programas. Também são analisados o limite orçamentário para o seu município e a quantidade de famílias que já são assistidas no local.

Mudanças no calendário do Bolsa Família 2021

Desde o início do seu governo, em 2019, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, vêm anunciando que o programa passará por mudanças. 

Por isso, a divulgação do calendário do Bolsa Família 2021 era esperada com o anúncio de novidades. Entretanto, a crise gerada pela pandemia de Covid-19 e a necessidade de lançar mais uma etapa do Auxílio Emergencial adiaram a reformulação.

Com esse adiamento, a previsão agora é lançar o Novo Bolsa Família no mês de agosto, após o fim da segunda etapa do Auxílio Emergencial. O benefício, que tem como objetivo o enfrentamento à crise gerada pela pandemia, será pago até julho.

Segundo informações dadas pelo ministro da Cidadania, João Roma, o programa deverá ser atualizado e aperfeiçoado para ampliar o número de famílias beneficiadas. A mudança também deve gerar um aumento no valor médio do auxílio mensal.

Esse texto ajudou você? Acompanhe outros conteúdos para impulsionar a sua vida financeira no blog do Meu Portal Financeiro.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
calendário do Auxílio Emergencial

Calendário do Auxílio Emergencial: tudo sobre as novas parcelas

Próximo
Como economizar dinheiro

Como economizar dinheiro? 6 passos para organização financeira

Posts Relacionados
Total
0
Share