como funciona o pix

Como funciona o Pix? Tire todas as suas dúvidas!

Se você ainda não sabe como funciona o Pix, deve aprender o quanto antes. No final de 2020, o setor financeiro do Brasil passou por uma mudança histórica com o lançamento do novo sistema de pagamentos instantâneos. 

Essa foi uma das maiores inovações bancárias das últimas décadas no país e tem impacto sobre a vida de toda a população. Criado e gerido pelo Banco Central do Brasil (BC), a nova tecnologia está disponível para entidades financeiras e de pagamento e tem adesão obrigatória para algumas instituições.

Vamos explicar os principais pontos sobre a implementação do Pix pelo BC e os bancos brasileiros. Mostraremos como funciona o sistema e como você pode usá-lo no dia a dia para realizar transferências, pagamentos e cobranças de maneira rápida e segura.

Leia também: O que é um consórcio? Entenda essa modalidade de crédito

O que é o Pix

No dia 16 de novembro de 2020, o Banco Central (BC) colocou em pleno funcionamento o novo sistema de pagamentos instantâneo Pix. A implementação da tecnologia é um marco na história do sistema bancário brasileiro.

O Pix chegou com o propósito de desburocratizar operações bancárias através de uma ferramenta mais rápida, segura e acessível a todos, já que é 100% gratuita para pessoas físicas. Através de um sistema integrado nacional, o recurso permite fazer transferências e pagamentos em apenas alguns segundos. 

Aproveite a oportunidade

💳 O BTG+ oferece benefícios e experiências únicas para quem quer um cartão cartão de crédito sem anuidade e que entende suas necessidades.

Solicite seu cartão!

Outro aspecto que agiliza a operação é o uso de chaves de identificação das contas e da tecnologia QR code, dispensando a necessidade de inserir todas as informações bancárias para finalizar o pagamento ou a transferência. 

Além disso, a transação pode ser realizada 24 horas por dia, em qualquer dia da semana. Diferente de outros tipos de operações de pagamentos e transferências que estão limitadas aos horários bancários e disponíveis apenas em dias úteis.

Desde a data do seu lançamento, o Pix pode ser adotado por qualquer instituição financeira e de pagamentos. Algumas dessas entidades podem optar pelo uso da ferramenta de forma facultativa. 

No entanto, todas as instituições autorizadas pelo BC que possuem mais de 500 mil contas ativas foram obrigadas a implementar o novo método de pagamento.

Para que serve a ferramenta

Já sabemos que o Pix é um método de pagamento, mas para que exatamente ele serve? Na prática, o sistema pode ser utilizado para realizar transferências entre contas, com bancos iguais ou diferentes, além de pagamentos de todos os tipos.

Sendo assim, você pode adotar o Pix para receber dinheiro, pagar contas e, inclusive, realizar compras em estabelecimentos comerciais com pagamento instantâneo por QR code. O método de pagamento também pode ser usado em compras pela internet.

Aproveite a oportunidade

💳 Você foi selecionado para ter um cartão de crédito que não cobra anuidade, com limite de até 7 mil reais e que aprova na hora: abra uma conta gratuita no Banco Pan!

Quanto custa para usar o Pix

O uso do Pix é totalmente gratuito para pessoas físicas. Isso também o diferencia de outros sistemas de transferência e pagamentos que costumam ser tarifados pela maioria dos bancos.

No caso das contas Pessoa Jurídica (PJ), a entidade financeira pode definir cobranças pelo uso do Pix. Os valores das taxas são livremente definidos pelas instituições que administram a conta.

Na transação entre empresas, podem ser tarifados tanto o pagador como o recebedor, em diferentes situações, conforme explicamos abaixo. 

Nos casos de cobrança, similares a um pagamento de boleto, o pagador não poderá ser tarifado. Já nas transferências não pode haver taxas para o recebedor.

Como funciona o sistema na prática

Mesmo alguns meses depois do lançamento, o novo sistema de pagamentos do BC ainda gera dúvidas, principalmente sobre o uso no dia a dia. Então, vamos falar sobre como funciona o Pix na prática.

O primeiro que você precisa fazer para começar a usar o Pix é confirmar que a sua instituição financeira aderiu ao sistema e se cadastrar no serviço. Para isso, claramente, é necessário ter uma conta corrente, de pagamento ou poupança.

Como cadastrar as chaves

Continua após a publicidade

O passo seguinte será cadastrar as chaves de identificação da sua conta. Esses códigos podem ser o seu CPF, e-mail, telefone ou uma chave aleatória. As contas de pessoa física podem ter até 5 chaves e as contas PJ até 20 identificadores. 

A criação da chave Pix não é obrigatória para usar o sistema. Porém, o BC avalia que essa prática aumenta a segurança da operação e agiliza o processo, um dos grandes objetivos da nova tecnologia.

A adesão ao Pix e o cadastro das chaves de identificação da sua conta devem ser feitos através dos canais de atendimento digital da instituição financeira ou de pagamento. 

Leia também: Empréstimo pessoal para negativado: 3 entidades que oferecem

Como funciona o Pix para fazer transferência e pagamento

Após ter feito o cadastro no Pix você poderá realizar transferências e pagamentos usando o sistema através do home banking e aplicativo do seu banco. Desde que tenha sido implementado pela instituição, o método de pagamento aparecerá automaticamente como alternativa de execução dessas operações.

Para pagar ou transferir com o Pix você precisa apenas inserir a chave de identificação da conta de destino. Da mesma maneira que para receber por este método você deverá fornecer a sua chave Pix para o pagador.

Entendeu como funciona o Pix? Esse texto ajudou você? Acompanhe outros conteúdos para impulsionar a sua vida financeira no blog do Meu Portal Financeiro.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
cartão de crédito online

Como contratar cartão de crédito online? 5 dicas úteis!

Próximo
Empréstimo pessoal para negativado

Empréstimo pessoal para negativado: 3 entidades que oferecem

Posts Relacionados
Total
0
Share