Conta conjunta digital: como abrir e benefícios

Planejar as finanças quando é só você é uma coisa, fazer o mesmo com toda a família é outra completamente diferente. Afinal, quanto mais gente entra na equação, mais complexa ela fica. Uma nova solução para casais e familiares organizarem juntos suas finanças é a conta conjunta digital.

O conceito de conta conjunta não é desconhecido do público brasileiro. Muitos bancos já ofertavam o serviço, antes mesmo dos bancos digitais aparecerem. Porém, a ascensão dos bancos e contas digitais está fazendo com que cada vez mais pessoas prefiram esse tipo de serviço.

Related articles

Se tratando de contas conjuntas, algumas questões importantes surgem. Como funcionam essas contas? Como se garante a segurança? Quais as melhores alternativas no mercado? Se você quer saber disso e um pouco mais, continue lendo este artigo!

Leia mais: Como abrir conta no BTG Banking? Veja o passo a passo aqui!

A taxa de juros está subindo, é hora de investir na renda fixa?
A taxa de juros está subindo, é hora de investir na renda fixa?

Conta conjunta digital: como funciona a conta conjunta?

A ideia de uma conta conjunta é relativamente simples: como o próprio nome denuncia, trata-se de uma conta com mais de um titular. Ela é uma forma de colocar o dinheiro no controle de mais de uma pessoa, o que pode ser útil para quem tem finanças compartilhadas. Pode servir, por exemplo, para uma poupança em família.

Mas então todo mundo pode mexer no dinheiro? Depende. Isso porque existem dois tipos de conta conjunta: a solidária e a não-solidária. Na primeira, qualquer um dos titulares podem movimentar o dinheiro. Na segunda, qualquer movimentação exige a assinatura de todos os titulares.

Assim, são diferentes níveis de segurança. É claro, por um lado, que quem cogita abrir uma conta conjunta já tem confiança mútua. No entanto, vale frisar que é um gesto de bastante confiança que merece uma reflexão prévia antes de ser fechado. Dessa forma, você pode inclusive determinar qual tipo de conta é ideal para seu caso.

A exigência da assinatura de todos os titulares pode ser útil, caso o objetivo seja fazer uma poupança. Afinal, nós sabemos que é muito difícil não gastar o dinheiro quando ele está ali disponível. Dificultar o acesso pode ser uma forma de evitar ficar a mercê do sempre falho autocontrole das pessoas.

Se, mesmo após refletir muito, você chegar à conclusão de que há confiança suficiente para abrir uma conta solidária, então essa vai ser a opção mais prática. Sem exigir assinatura de todos os titulares, vai ser uma conta muito mais fácil de lidar no dia-a-dia e, portanto, dar menos dor de cabeça.

Existe conta conjunta digital?

A modalidade digital para esse produto é, ainda, pouco disponível no Brasil. As fintechs, atualmente, estão focadas no público jovem e em aumentar sua base de clientes em serviços mais básicos. De forma geral, é possível dizer que há um grande mercado livre para exploração no terreno digital.

Atualmente, o banco Digi+ oferece um serviço do tipo. Você precisa abrir, de forma totalmente online, a conta digital individual do banco. Depois, deve convidar a pessoa com quem terá a conta conjunta. É, portanto, um processo indireto. Além disso, a conta pode ser tanto solidária quanto não solidária.

Conta conjunta digital: os serviços tradicionais

Embora os bancos digitais sejam realmente um fenômeno em ascensão, isso não significa que não existam ótimos serviços por aí oferecidos por bancos tradicionais. Isto é: se você realmente quer esse serviço, vale a pena pelo menos dar uma olhada nos bancos que oferecem.

A taxa de juros está subindo, é hora de investir na renda fixa?
A taxa de juros está subindo, é hora de investir na renda fixa?

Banco do Brasil

Possivelmente o banco com maior tradição no país, o Banco do Brasil oferece uma conta conjunta gratuita com até quatro titulares. É preciso ir até uma agência com documento de identidade dos titulares, e seus respectivos comprovantes de residência e renda. Sobre o formato da conta, ela pode ser solidária ou não-solidária, corrente ou poupança, conforme a vontade do cliente.

Bradesco

Disponibiliza contas solidárias e não-solidárias, que podem ser corrente ou poupança. Para abrir, presencialmente, é preciso da identidade, CPF, comprovantes de residência e renda de todos os titulares. Não há um limite de quantas pessoas podem ser titulares da conta conjunta do Bradesco, que é gratuita no plano mais básico.

Caixa Econômica Federal

O banco público oferece conta conjunta corrente e poupança, tanto solidária quanto não-solidária. No entanto, nesse caso o número de titulares permitido para cada modalidade é diferente: nas contas solidárias, são dois; já nas não-solidárias, é possível ter até nove titulares.

Os documentos, como nos outros bancos, são o de identidade, CPF, comprovantes de residência e renda dos titulares. Os planos mais básicos aqui são gratuitos também.

Leia mais: Conta conjunta Nubank: como funciona?

Continue buscando informação

Saber a melhor conta corrente pode ser decisivo no planejamento econômico da sua família. Mas sabe o que também pode ajudar? Se informar sobre o que está acontecendo no mercado, quais formas de ganhar e conservar o dinheiro.

Aqui no blog nós te atualizamos com as informações que você precisa para tomar decisões na vida financeira. Assim, continue nos acompanhando para ficar informado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Cadastre-se e receba dicas, notícias e informações sobre cartões de crédito, contas, bancos e finanças!

    Aceito entrar em contato

    | Publicidade |

    Posts recentes