💳 O Banco BV oferece benefícios únicos em seu cartão de crédito sem anuidade, aceito em milhares de estabelecimentos pelo mundo: abra uma conta gratuita e solicite o seu!

Renda Fixa

A renda fixa é uma modalidade de investimento. É a mais procurada pelos investidores, já que proporciona segurança e estabilidade. Também é muito usada para quem não tem uma reserva de emergência.

Como funciona a renda fixa

Essa modalidade de investimento tem uma rentabilidade previsível. Por isso, é um investimento mais seguro, sendo ideal para um iniciante.

Um dos erros mais comuns é começar a investir na Bolsa de Valores, por exemplo. Isso porque é necessário fazer um patrimônio, uma reserva financeira, antes de partir para um investimento de risco.

Dentro da renda fixa há diferentes aplicações, que se diferenciam por objetivos, emissor, rentabilidade, risco, entre outros pontos. Algumas vezes, é emitida por bancos, empresas ou até pelo governo. As mais usadas são:

  • Poupança;
  • CDB;
  • Tesouro Direto;
  • LCI e LCA;
  • Letra de Câmbio;
  • CRI/CRA.

Além disso, a renda fixa ainda tem uma grande vantagem: a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Isso significa que o dinheiro investido em uma renda fixa está protegido (para pessoas que investem em até R$250 mil). 

Ou seja, se a instituição financeira que emitir um título quebrar ou falir, o FGC devolve o dinheiro, até R$250 mil. Essa garantia é feita por CPF, com valor máximo de R$1 milhão a cada quatro anos.

O que é um investimento de renda fixa?

O investimento de renda fixa funciona como um empréstimo. Funciona assim: você empresta um valor e, em troca, recebe uma taxa de rentabilidade fixa – definida no momento do acordo. 

Normalmente, esse dinheiro tem como finalidade o financiamento de projetos, pagamento de dívidas ou desenvolvimento de áreas – como o setor imobiliário, por exemplo. E o retorno, apesar de variar de acordo com a instituição, tem como referência o CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Ele segue perto da taxa básica de juros.

Algumas vezes, usa-se também como base a taxa Selic. Ela é a principal taxa de juros da economia do país. Sendo definida periodicamente pelo Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central. Por isso, o governo usa como referência para remunerar os investidores pela compra de títulos.

Melhores investimentos de renda fixa

CDB

O CDB (Certificados de Depósito Bancário) é um investimento onde os bancos são os responsáveis por lançá-los no mercado e o investidor pode comprar um. Estão disponíveis na maioria das instituições financeiras.

Funciona da mesma forma que os títulos públicos. O investidor “empresta” dinheiro ao banco para financiar suas atividades de crédito, e recebe juros por determinado período. Normalmente, é a taxa CDB mesmo.

Existe o CDB prefixado e o pós-fixado. No primeiro, o investidor sabe exatamente qual vai ser a taxa de juros e ela não irá se alterar até o fim. Já o segundo, o mais comum, tem apenas um indicador de referência para a rentabilidade, pois ela irá variar ao longo do tempo.

Algumas corretoras também oferecem a renda fixa CDB. A vantagem é que a remuneração é muito maior do que as oferecidas pelo banco.

Fundos de renda fixa

Os fundos de renda fixa devem aplicar, pelo menos, 80% dos seus ativos em títulos públicos ou privados de renda fixa. Isso significa que o investidor aqui, também, tem um perfil conservador, pois vai nos riscos mais baixos, mas com alto potencial de retorno.

Essa captação de dinheiro serve para aplicar em produtos de renda fixa. O gestor desse fundo realiza as aplicações, e se for bem sucedido, as cotas se valorizam.

Serve para aqueles que querem investir, mas não querem ter que escolher qual a melhor aplicação na renda fixa. Por isso, ele deixa seus investimentos na mão de um gestor profissional, que estuda o mercado e escolhe os melhores.

ETFs de renda fixa

Os ETFs (Exchange Traded Funds), ou fundos de índices, são muito utilizados no exterior, e vem ganhando força aqui no Brasil. Ele tem como referência algum índice da Bolsa de Valores – pode ser o Ibovespa ou o Índice Brasil.

Ele funciona parecido com o fundo de renda fixa. Formado por uma série de ativos financeiros, que são administrados por um gestor especializado. Então, o gestor vende uma cota de participação para várias pessoas.

Aqueles que querem ter o primeiro contato com a renda variável, usam os ETFs. É como um atalho para quem quer investir na Bolsa de Valores. Para aqueles que investem em diferentes ETF, é possível conseguir uma diluição, diversificando o risco e investindo em diferentes setores.

LCI

A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) são títulos de renda fixa emitidos para financiar o mercado imobiliário. O tempo de resgate varia de acordo com cada instituição financeira que emitiu o título. Mas, em geral, o investimento só poderá resgar na data de vencimento.

Porém, quanto maior o prazo de resgate/vencimento, maior a rentabilidade. Já a liquidez é menor, uma vez que demora mais para ter o dinheiro de volta. Por isso, tem que ficar atento ao prazo de carência de cada instituição financeira.

Termos relacionados

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma modalidade de investimento de renda fixa acessível, segura e flexível. Afinal, ele é capaz de atender a todos os tipos

Ler mais

Dow Jones

O Dow Jones Industrial Average é uma coleção de 30 das maiores empresas dos Estados Unidos. É um indicador da saúde da economia de um

Ler mais

Giro de Estoque

Para determinar com que frequência seu estoque será girado, divida suas vendas pelo número de itens em estoque. Você também pode realizar um cálculo de

Ler mais
João Santos

João Santos

Produtor de conteúdo especialista em finanças e investimentos, com uma bagagem de 10 anos atuando em PMEs.

Newsletter