💳 O Banco BV oferece benefícios únicos em seu cartão de crédito sem anuidade, aceito em milhares de estabelecimentos pelo mundo: abra uma conta gratuita e solicite o seu!

Fundos Imobiliários

Fundos imobiliários

Já ouviu falar em Fundos Imobiliários (FIIs)? Se você sonha em viver de renda e não trabalhar mais, saiba que os FIIs são uma alternativa para chegar lá. Neste tipo de investimento, você vive com dinheiro ganho com a renda de aluguéis, porém, sem precisar adquirir um imóvel e ter preocupações financeiras como taxa de condomínio, reformas ou IPTU. 

Quer conhecer mais sobre os Fundos Imobiliários (FIIs)? Acompanhe este texto até o final.

Como funcionam os Fundos Imobiliários (FIIs)?

Os FIIs fazem parte de uma categoria de investimentos de renda variável. A ideia é que cotistas levantem recursos para serem aplicados em ativos do mercado imobiliário. E estes ativos são diversificados, como vamos abordar no próximo tópico. Então, se você optar por aplicar suas economias em um FII, é isto que vai acontecer: 

  • Um FII é formado por uma gestora e dividido em cotas; 
  • As cotas são comercializadas na bolsa de valores para investidores institucionais ou para pessoas físicas; 
  • O dinheiro levantado pelo fundo é usado na construção ou compra de imóveis com o recurso levantado com a venda das cotas; 
  • A administração do fundo tem como principal objetivo alcançar os melhores retornos comerciais; 
  • Os lucros obtidos com a compra ou venda de imóveis são compartilhados entre os cotistas proporcionalmente: quem contribuiu mais, ganha mais.

Tipos de fundos imobiliários

Os FIIs são investimentos de longo prazo, ou seja, para que a rentabilidade seja atrativa, o seu dinheiro vai ficar indisponível por algum tempo. Por isso é importante que você faça um bom planejamento na hora de escolher o tipo de FIIs para fazer com que seu patrimônio cresça.

Veja quais os tipos de FIIs que podem ser adquiridos por você:

  • Galpões Logísticos: fundos de tijolo com foco em galpões;
  • Shoppings: fundos de tijolo com foco em shoppings;
  • Hospitais: fundos de tijolo com foco em hospitais, alta rentabilidade em cenários de crise sanitária;
  • Agências bancárias: fundos de tijolo de instituições bancárias e seus espaços físicos;
  • Fundos: são os fundos de fundos imobiliários;
  • Desenvolvimento Imobiliário: investimentos convertidos para a construção de imóveis para a venda;
  • Recebíveis Imobiliários (CRIs): fundos que investem principalmente em recebíveis imobiliários (investimentos de renda fixa voltados ao setor imobiliário);
  • Lajes Corporativas: investimentos para  criação de lajes corporativas (espaços amplos locados para empresas de grande porte ou órgãos públicos);
  • Educacional: fundos imobiliários focados em construções utilizadas por instituições de ensino;
  • Híbridos (Papel e Tijolo): fundo para investir, direta ou indiretamente, em imóveis de diversos segmentos;
  • Hotéis: fundos de tijolo com foco em hotéis.

Melhores fundos imobiliários do Brasil

Nos últimos anos, como efeito da crise sanitária do Covid-19, os FIIs tiveram quedas significativas nos seus valores. Mas isso não aconteceu de maneira igual para todos os tipos de fundos disponíveis no mercado. Por isso, especialistas financeiros aconselham que na hora de tomar uma decisão sobre o seu dinheiro, é importante que você analise especificamente cada uma das oportunidades.

De acordo com estes profissionais, há boas opções de investimentos para FIIs disponíveis. Conheça algumas dessas carteiras:

Valora RE (VGIR11)

São quase 27 mil cotistas neste FIIs, que começa o ano de 2022 com um patrimônio de R$ 438 milhões distribuídos da seguinte maneira:

  • 82,8% taxa CDI;
  • 17,2% IPCA.

Com a elevação da taxa SELIC, a expectativa é de valorização deste FII. O seu portfólio está mais focado no setor residencial, superando 90% de participação.

HSI Malls (HSML11)

Assim como os demais FIIs, esse também foi impactado pelas restrições da pandemia, principalmente, por ser um fundo que está vinculado a shoppings centers. O cenário atual é de recuperação. Em dezembro de 2021 o fundo voltou ao mesmo patamar pré-pandemia. A taxa de ocupação dos complexos comerciais voltou a ser de 92,5%.

A área bruta locável é de 128 mil metros quadrados, distribuídos em cinco shoppings de três estados brasileiros: Alagoas, Acre e São Paulo.

Fundos imobiliários baratos

Boas oportunidades de investimentos devem ser aproveitadas. E se você está começando a construir a sua reserva financeira, é bem possível que tenha menos dinheiro disponível para fazer os seus primeiros investimentos. Portanto, um fundo imobiliário mais em conta pode ser uma alternativa. 

Atualmente, um dos fundos mais baratos disponíveis no mercado brasileiro é o XPLG11. É um fundo do tipo tijolo, focado no segmento dos galpões. É um ativo de baixo risco financeiro e que paga bons dividendos aos seus investidores.

Fundos imobiliários mais rentáveis

De acordo com especialistas, vivemos um cenário de recuperação econômica. Percebe-se uma valorização dos fundos de investimentos imobiliários de 2021 para 2022. E a tendência é de que a valorização continue ao longo do ano, porém, é importante ficar atento à evolução do contexto econômico e político do país.

Os FIIs de tijolo podem ser mais atrativos quando o assunto é rentabilidade. Seu crescimento deve acompanhar o aumento da inflação e taxa SELIC.

Como investir em um fundo imobiliário?

Não é difícil de fazer, é só seguir o passo a passo:

  1. Abrir sua conta em uma corretora financeira da sua escolha;
  2. Conhecer quais são os FIIs disponíveis e escolher a que mais se encaixa com os seus objetivos;
  3. Transferir todos os meses dinheiro para a sua conta e investir no FII escolhido.

Termos relacionados

Mercado a Termo

O mercado a termo é um mercado de balcão onde o preço de um instrumento financeiro ou ativo é fixado para uma data futura. Na

Ler mais

G7

O Grupo dos Sete é um fórum político intergovernamental composto por Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos. Historicamente, tem sido uma

Ler mais

Equity

O equity também pode ser usado como uma descrição da situação financeira de uma empresa. O equity refere-se ao valor total de todos os ativos

Ler mais
João Santos

João Santos

Produtor de conteúdo especialista em finanças e investimentos, com uma bagagem de 10 anos atuando em PMEs.

Newsletter